Alijó - Portugal

Alijó é um concelho do distrito de Vila Real (Trás-os-Montes), da região demarcada do Douro, grande produtor de Vinho do Porto e Favaios.

Hero

Alijó, Portugal

CIM: Douro

Alijó uma sub-região do Douro, situada a cerca de 40km da capital do distrito, é um concelho virado para a agricultura que agora desperta para um turismo de qualidade, com boas unidades hoteleiras, aproveita as inúmeras possibilidades de turismo sazonal, providencia vinhas e encostas da mais antiga região demarcada do mundo e atualmente património da humanidade.

+ História

Fotos Alijó

Encontre as fotografias e imagens de Trás Os Montes.

gallery
gallery
gallery
gallery
gallery
gallery

Hóteis Alijó

Turismo Rural Alijó

História

Aparece pela primeira vez referenciado no Foral Concedido pelo Rei D. Sancho II ao Distrito de Panoias, o que prova o seu povoamento perdido no tempo, assim como os seus vestígios pré-históricos que se encontram espalhados por todo o Concelho.

Também há defensores da teoria de que as terras de Alijó, depois das conquistas mouras, forma propriedade de Ali-Job, de quem deriva o nome.


População

Em 2018, os números oficiais apresentados em relatório pela Fundação Manuel dos Santos, estimavam cerca de 11.942 habitantes. Estes dados populacionais correspondem ao território total da cidade, que se estende por cerca de 297,6 quilómetros quadrados. De notar que este relatório avaliou dados entre 2010 e 2018.


Cultura

Em Alijó é possível experienciar a cultura, através de vivências em imensos monumentos que se perdem no tempo, mas também a visitar a reserva de caça municipal, procurada por caçadores de todo o país.


Anta de Fonte Coberta

Monumento megalítico composto por sete esteios, uma laje e um pequeno corredor. No seu interior foram encontradas algumas pinturas em cor avermelhada, mas não se sabe ao certo em que período terá sido. A anta já sofreu trabalhos de recuperação que serviram para recolocar alguns esteios que se encontravam caídos. 

Pelourinho de São Mamede de Ribatua

Este pelourinho feito em granito foi construído no séc. XVI, mais concretamente no ano de 1537. A sua base composta por 5 degraus octogonais, sustenta um fuste cilíndrico e um capitel com quatro prumos encimado por uma pirâmide. Segundo uma tradição local, o foragido que tocasse no pelourinho era absolvido do seu crime e ficava a morar no concelho, de modo a povoá-lo.

Pelourinho de Alijó

Edificado em 1933, é feito de granito e composto por uma coluna cilíndrica, uma base feita por 2 degraus quadrangulares e um remate em formato esférico. Trata-se de um monumento revivalista, uma vez que pretende recriar os pelourinhos que eram construídos na Idade Média. 


Educação

De acordo com informações disponibilizadas pela Câmara Municipal, Alijó possui 6 estabelecimentos de ensino pré-escolar, 6 estabelecimentos do primeiro ciclo do ensino básico, 2 estabelecimentos do segundo e terceiro ciclo do ensino básico e um estabelecimento de ensino secundário. 


Caça

A zona norte do concelho de Alijo é caracterizada pelo seu florestamento, o que leva a que seja uma zona propícia para a pastagem e para a caça. Estas características fazem com que ambas as atividades contribuam bastante para a economia local. Entre as espécies mais comuns (e que também têm forte presença na gastronomia local) encontram-se o cabrito, o cordeiro e o porco.


Favaios

Na zona sul do concelho domina o sector do vinho, com especial enfâse para o moscatel e para o vinho do Porto. Este setor é o verdadeiro motor económico do concelho e aqui se vê a sua importância. A marca mais conhecida é o Favaios, uma casta de vinho moscatel. A adega de Favaios é uma das mais prestigiadas a nível nacional e está em funcionamento desde 1952.


Freguesias

Alijó

Carlão e Amieiro

Castedo e Cotas

Favaios

Pegarinhos

Pinhão

Pópulo e Ribalonga

Sanfins do Douro

Santa Eugénia

São Mamede de Ribatua

Vale de Mendiz, Casal de Loivos e Vilarinho de Cotas

Vila Chã

Vila Verde

Vilar de Maçada